BLOG

25

nov

Moda sem gênero

Depois que Coco Chanel ousou criar peças femininas a partir de peças masculinas a moda não tirou mais os olhos deste conceito.

Vivemos uma grande onda agora que abolimos a ditadura do “Meninos vestem azul e meninas vestem rosa” e abraçamos a moda sem gênero.

Cada um veste o que gosta, compra, recicla e pronto. Todos podem usar as cores que quiserem também nas estampas que mais traduzem o que cada escolhe no armário para inspirar seu dia.

Grifes internacionais têm levantado a bandeira do unissex também para as passarelas e as lojas de departamento apesar de manterem suas sessões “Feminino” e “Masculino” separadas já olham os estilos de forma homogênea.

A modelagem é que tem o maior desafio porque as peças com corte mais reto precisam ter bom caimento independente do gênero.

Acabou o inverno e o grande grito da primavera Sem Gênero” foi o floral.

Na carona deste conceito o floral ganhou as ruas na mais plena manifestação de liberdade.

Não é mais tendência, agora é fato. Folhas e flores grandes ou pequenas, para homens, mulheres e crianças.